Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

desde 1979

Um blog pessoal sobre várias visões: comida, cinema, música, alguma cultura, política e o dia-a-dia.

desde 1979

Um blog pessoal sobre várias visões: comida, cinema, música, alguma cultura, política e o dia-a-dia.

Presidenciais 2016 | Coroação

por Luís Veríssimo, em 25.01.16

Tenho medo. Sim, tenho medo de Marcelo. Tenho medo deste populismo encapuzado que coroa um candidato que fez uma campanha bem comportada e sem fazer mossa com um único objectivo: não fazer estardalhaço para vencer estas eleições com alguma vantagem indiscutível.

Neste meu comentário não importa se Vitorino silva (Tino de Rans) teve um resultado a escassos votos de Edgar Silva, candidato que eu apoiava. Nem a desilusão que foi Maria de Belém, nem a excelente votação que Marisa Matias teve. Ou sem sequer importa que a esquerda aparentava estar dividida ou que Sampaio da Nóvoa quase foi a uma segunda volta. 

Aqui importa que 2 410 171 pessoas, 52% dos votantes, votaram numa candidatura mascarada, num candidato mascarado. A manchete do Jornal de Notícias de hoje é a que melhor descreve o que se passou ontem: Marcelo foi coroado como um rei, não como Presidente.

Presidenciais 2016 | Edgar Silva

por Luís Veríssimo, em 19.01.16

Porque é que vou votar em Edgar Silva? A resposta está neste vídeo:

Legislativas 2015

por Luís Veríssimo, em 12.10.15

Ainda não recuperei totalmente do resultado eleitoral das Eleições Legislativas de dia 4 de Outubro... Sim, a CDU (PCP/PEV) conquistou na sua totalidade, em comparação com 2011 (ver tabela em baixo), mais votos, uma maior percentagem e mais um deputado, são agora 17. Contudo eu estava à espera de mais. Gostava, por exemplo, que a Alma Rivera tivesse sido eleita, ficou a poucos votos, era candidata por Lisboa.

  2011 2015
votos      440922      444955
percentagem 7,94% 8,27%
mandatos 16 17

Dados retirados do site Legislativas 2015 da Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna.

Estive esta semana a tentar recuperar e a assistir a todas as manobras políticas, desde as do Presidente da República, que indigitou Pedro Passos Coelho, como líder do partido/coligação mais votada, a formar governo sem consultar as outras forças políticas eleitas, a Constituição diz o contrário, às de António Costa que tenta agora acordos com o PCP e o Bloco de Esquerda para conseguir formar um governo à esquerda, passando por Portas e Passos que fazem de tudo, com o apoio da imprensa, para travar Costa e dar continuidade ao seu governo. Não acredito que Costa consiga formar governo, mesmo tendo o apoio de toda a esquerda. Não acredito que um governo da coligação de direita dure mais que 2 anos.

Cá estaremos para ver o que acontece nos próximos capítulos desta novela politiqueira...

Save Your Kisses for Me

por Luís Veríssimo, em 01.10.15

É já este mês que um amigo meu se muda de armas e bagagens para Londres. De amigos próximos é já o terceiro a emigrar para a capital britânica. Desde que esta "crise" começou já se foram para aí uns 6. Desde 2011, ano em que este governo nos começou a (des)governar, já saíram do país perto de 200000 (duzentas mil) pessoas, isto se tivermos apenas em foco os emigrantes efectivos, que vão para ficar.

Não nos iludamos o PS não é, igualmente, solução. Votar PSD/CDS não é, também, solução. O espectro político português é variado e diversificado, nem só de PS, PSD e CDS vive a nossa política. Há alternativa, a verdadeira alternativa.

No próximo dia 4, domingo, cada voto conta. E votar não é só um dever como também um acto de cidadania e civismo.

Ver dados e números sobre a emigração em Portugal aqui.

Vanity Fair

por Luís Veríssimo, em 16.09.15

Em Agosto de 1991 a revista Vanity Fair publicava uma das suas capas mais icónicas: Demi Moore ousou posar nua e grávida. A lente magistral de Annie Leibovitz fez da actriz um ícone da moda e do estilo, que ainda hoje perdura. Moore estava grávida de 8 meses da sua segunda filha, Scout LaRue Willis, fruto do seu casamento com Bruce Willis, haveriam de ter três filhas em comum. A ousadia valeu-lhe críticas, mas também rasgados elogios e o seu cachet para filmes aumentou consideravelmente.

Há dias, uma política portuguesa, Joana Amaral Dias (JAD), antiga deputada do Bloco de Esquerda, cabeça de lista por Lisboa pelo AG!R, coligação resultante dos partidos PTP e MAS, ousou fazer o mesmo: posar nua para a revista Cristina. JAD foi igualmente elogiada, mas sobretudo foi muito criticada. Dias depois  aparece novamente nua na cama da revista Vidas do Correio da Manhã. Para mim, o problema não é JAD se despir e se deixar fotografar nua para uma revista com o seu companheiro por trás. O problema é que a fotografia é má, a luz é má, os constastes são maus, as sombras são más, etc. A segunda foto nem merece comentários....

Eu próprio não faria melhor, mas eu não sou fotografo...

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Favoritos