Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

desde 1979

Um blog pessoal sobre várias visões: comida, cinema, música, alguma cultura, política e o dia-a-dia.

desde 1979

Um blog pessoal sobre várias visões: comida, cinema, música, alguma cultura, política e o dia-a-dia.

Cinema | 13 reflexões sobre Star Wars: O Despertar da Força (2015)

por Luís Veríssimo, em 04.01.16

E o último filme que vi em 2015 numa sala de cinema foi o "Star Wars: O Despertar da Força" (2015, J.J. Abrams). Aproveitei que o boy queria conhecer o IMAX do Colombo para lhe apresentar as "maravilhas" do 3D de última geração. Então lá fomos nós na noite de dia 30, já dia 31, numa quase esgotada sessão da 00h30.

SWVII_1.JPG 

Três décadas após a vitória da Aliança Rebelde sobre o Império Galáctico, uma nova ameaça surge. A Primeira Ordem tenta governar a galáxia e só um grupo desorganizado de heróis pode detê-los, juntamente com a ajuda da Resistência.

Como o filme me deixou com mixed feelings resolvi escrever uma crítica diferente. Assim sendo, exponho, já de seguida, 13 reflexões, 6 positivas e 7 negativas, sobre a película. 


1.ª reflexão:
o argumento é uma cópia descarada (praticamente decalcada, vá) do Episódio IV.
2.ª reflexão:
este Star Wars é mil vezes melhor que os Episódios I, II e III, todos realizados pelo mentor da saga: George Lucas
3.ª reflexão: A nova estrela da morte é afinal um planeta e suga a energia do sol. A sério? Não vimos já isto em qualquer lado? Please!!!
4.ª reflexão: o novo robot, BB-8, é ainda mais adorável que R2-D2 (que neste filme praticamente não existe) e que C-3PO (que aqui nada faz ou diz de jeito).
5.ª reflexão: é no mínimo sofrível ver o Harrison Ford a tentar representar, felizmente não o vamos ver nos próximos episódios
6.ª reflexão: a nova menina bonita, Ray (Daisy Ridley), vai muito bem, conseguiu agarrar o papel de forma brilhante.
7.ª reflexão: do lado oposto, o novo menino, Finn (John Boyega), é tão, mas tão aborrecido. E a sua história está tão forçada.
8.ª reflexão: as imagens no deserto e os vários piscares de olho aos filmes anteriores são um mimo e um sinal de respeito (não confundir com a 1.ª reflexão).
9.ª reflexão: é uma pena ver o talento de grandes actores, como Oscar Isaac, Lupita Nyong'o e Gwendoline Christie ser completamente desaproveitado.
10.ª reflexão: os efeitos especiais são tão bons que às vezes chegam a ser uma obra prima.
11.ª reflexão: Adam Driver como Kylo Ren está completamente ridículo (que cabelo é aquele?).
12.ª reflexão: na verdade, é um bom filme, mas não merece mais que 4 estrelas (de 0 a 5).
13.ª reflexão: e o que dizer do Supreme Leader Snoke (Andy Serkis)? De bradar aos céus de tão mau que é o boneco, está quase ao mesmo nível de Jar Jar Binks (Ahmed Best) nos Episódios I, II e III.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Favoritos